terça-feira, 15 de março de 2011

Longe Aqui .


 Os pais de sua namorada exigiram o fim daquela relação que já durava cinco meses de muito carinho e reprovação. Sempre que se chateava cortava os braços com gilete pra chamar atenção. Tinha carência afetiva, achava que seus pais gostavam mais do irmão... Um dia olhou pela janela, imaginou como seria o seu vôo até o chão. Mas quando pensou na sujeira que ela causaria..desistiu, foi ver televisão. Tinha que engravidar, criar, envelhecer, morrer... Como todos esperavam! Tinha que renunciar, agradar, obedecer, vencer... Como todos desejavam!
Até que ela partiu, ela partiu pra bem longe, pra distante o bastante pra suportar. Ela partiu, ela partiu pra bem longe. Tão distante parada no mesmo lugar.
Ela partiu... Ela partiu ao meio.
Ensaiou o que diria se um dia fosse artista homenageada no Faustão. Enxugaria as lágrimas, abraçaria amigos e a mãe teria o seu perdão. Voltando a realidade, ela encontrava um quadro que não tinha muita solução. Se achava velha, muito nova, gorda ou muito feia, sempre inadequada pra situação...


Jay Vaquer - Longe Aqui.

Um comentário:

Pâmella Ferracini disse...

Oii (:
me ensina como voce colocou a data no seu blog
tentei,mas não consegui .
Achei esse site,q as pessoas seguração tal a foto,mas n consegue,vc pode me ajuda?

:*