sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

As vezes faz sentido.



"  - A propósito, meu nome é Lucas. -disse ele.
Eu sorri [...]
Sim, ele parecia bem novo. Mas não agia como nenhum menino que
conheci na vida. Não havia estupidez, nem arrogância, nem amor-próprio
exagerado. Não havia vaidade alguma, Não havia sinal de que ele sentia a
necessidade de agir de alguma maneira. Ele só era ele mesmo, era pegar ou largar.
E, apesar de seu físico meio frágil, tive a impressão de que ele era perfeitamente capaz
de cuidar de si mesmo...Perfeitamente capaz."

(
Lucas : uma história de amor e ódio - página 95)

Um comentário:

- Lukas - disse...

Não sei se faz sentido..
Talvez seja bom porque não há sentido algum, amo coisas sem sentido, coisas que existem em minha mente, coisas que imagino, coisas que amo imaginar.
Amo vs, e é pra SEMPRE !